Pesquisar este blog

sábado, 26 de outubro de 2013

PAPA


O papa Francisco recebeu na quarta-feira, 23 de outubro, no Vaticano, 200 participantes do Encontro Nacional de Capelães dos Cárceres da Itália, quando pediu-lhes para comunicar a todos os presos, que reza ao Senhor e a Nossa Senhora para que possam superar o momento difícil de vida que passam.

O Sumo Pontífice fez votos de que os encarcerados não desanimem, nem se fechem, porque o Senhor está com eles, mesmo dentro dos cárceres.

“Nenhuma cela é tão isolada a ponto de excluir o Senhor… nenhuma. Ele está ali: chora com eles, trabalha com eles, espera com eles. Seu amor paterno e materno chega a todos os lugares. Espero que cada um deles abra seus corações a este amor do Senhor”, afirmou o Papa.

Segundo Francisco, o Senhor também é um preso ainda hoje “por causa dos nossos egoísmos, dos nossos sistemas, de tantas injustiças que são fáceis para punir o mais fraco”.

O Papa enalteceu o trabalho feito pelos capelães e lembrou-lhes que são “sinais da proximidade de Cristo para estes irmãos que têm necessidade de esperança. Recentemente, falastes de uma justiça de reconciliação, não? Também uma justiça de esperança, de portas abertas, de horizontes”.

Francisco recordou os contatos que manteve com presos enquanto arcebispo de Buenos Aires e disse que continua a receber cartas e que telefona a alguns deles, aos domingos. “As fraquezas que temos são as mesmas e para mim é um mistério que me faz rezar e aproximar-me deles”, garantiu.

Fontes: Rádio Vaticano e portal Ecclesia

- See more at: http://carceraria.org.br/nenhuma-cela-e-tao-isolada-a-ponto-de-excluir-o-senhor-diz-papa-francisco.html#sthash.iPp2XoQE.dpuf

Nenhum comentário:

Postar um comentário