Pesquisar este blog

domingo, 21 de março de 2010

PECADO

A cena da mulher adultera é o que de mais detestável acontece naquela sociedade machista e legalista: ela deveria ser apedrejada em praça pública.
Levada até Jesus, o objetivo era perceber de que lada ele estava. Será que vai defender a lei de Moisés ou vai ser contra? O que se esperava era uma decisão de Jesus para assim terem argumentos ou a favor ou contra ele. O que não esperavam era que fossem colocados como juízes do fato. "quem não tiver pecado que atire a primeira pedra." O que eles estavam fazendo é o que todos também fazemos. A nossa sociedade é mestra para julgar e condenar. Enquanto fazemos isso passamos por bons. Quando Jesus convida-os a olharem para si, chegam à conclusão que não podem matar por causa do pecado quando são também pecadores. Todos se retiram, ficando apenas a mulher diante de Jesus. Pergunta Jesus sobre eles: "Onde estão ninguém te condenou"? "Eu também não te condeno." Como a dizer que só ele poderia condená-la, ele que não tem pecado. A mulher pode seguir e a partir daquele momento não mais pecar. Não interessa o passado, mas o compromisso dali em diante. Jesus manifesta a misericórdia e o amor do Pai. Jesus vem para buscar e salvar ( e não matar) a ovelha perdida. O sistema de morte é dos escribas e fariseus. O sistema de Jesus é o da vida e da Ressurreição.

quinta-feira, 18 de março de 2010

DEUS

Por iniciativa DELE, fomos feitos à sua imagem e semelhança;
Por vontade SUA somos responsáveis por sua obra: co-criadores;
Por graça SUA, nos mantemos em pé apesar dos inúmeros fracassos;
Por misericórdia DELE, somos acolhidos e abraçados a cada momento;
Confiamos totalmente: em sua palavra e em sua presença.
Só assim, superaremos todos os obstáculos que fazem parte de nossa vida.
Ele, o totalmente outro, está conosco: por isso, não temos o que temer.

DEUS

Em Deus,

O tempo é eterno;

A vida é infinita;

O amor é universal;

A pessoa é sagrada;

A misericórdia é constante;

O mal é espaço para o bem;

O pobre é sacramento;

O perdão é regra;

A vingança é descartada;

O Filho é opção de vida;

terça-feira, 16 de março de 2010

PRISÂO


A prisão tem por finalidade preparar o ser humano para conviver humanamente na sociedade. A prática, no entanto, tem tornado as nossas prisões, ao longo dos tempos, apesar dos esforços e avanços da humanidade, uma experiência de castigo que deixa o ser humano mais despreparado ainda para conviver socialmente. A reincidência tão reclamada é a conseqüência do despreparo e da má conduta das nossas prisões. Normalmente se reclama do homem e da mulher que reincidem, mas a parcela de responsabilidade é do estado que ainda é incapaz de usar de mecanismos que eduquem as pessoas reclusas.
Somos, no Brasil, vitimas ainda dos resquícios dos tempos da ditadura, apesar do esforço para uma sociedade democrática. Esses resquícios pervadem o nosso sistema penal com o aval de grande parte da nossa sociedade.
Vejam que o Brasil, mais uma vez, está sendo julgado pela forma selvagem de lidar com pessoas reclusas, submetendo-as a tratamento cruel e desumano em suas prisões. A matéria publicada na internet revela a situação em que vivemos e foi manchete nacional e, certamente, internacional a partir da ONU.
Matéria.
“GENEBRA (AFP) - Nas prisões brasileiras, principalmente as localizadas no Espírito Santo, ocorrem graves violações dos direitos humanos, denunciou nesta segunda-feira a ONG Conectas Direitos Humanos, durante uma reunião pública na sede europeia da ONU, em Genebra.
"Nas prisões do Brasil há muitos problemas, mas as piores condições são encontradas no Espírito Santo", explicou à AFP Oscar Vilhena Vieira, diretor jurídico da Conectas Direitos Humanos, após finalizar uma apresentação sobre o assunto.
"Há superlotação carcerária, más condições sistêmicas, muitas denúncias de tortura e dez casos de pessoas mortas esquartejadas", afirmou Vilhena Vieira.
Há cerca de 470 mil presos nas penitenciárias do Brasil, para, apenas, 299 mil vagas, de acordo com os números da ONG.
As autoridades brasileiras, presentes ao encontro, não comentaram os números.
"O Brasil reconhece que a superlotação carcerária é um problema”. “Vamos construir novas prisões, o governo está incentivando a aplicação de penas e medidas alternativas”, afirmou um diplomata brasileiro presente à reunião.”
Endereço: http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/100315/mundo/onu_brasil_dh_pris__es
Aqui em nosso estado pelos contatos que tenho com os Secretários de Administração Penitenciaria, o Senhor Carlos Mangueira e o Coronel Mauricio, a orientação é clara no sentido de não se admitir nenhum tratamento desumano nas prisões do estado. Qualquer situação de anormalidade, a pedido do coronel Mauricio, devemos nos comunicar, para as devidas providências. Quem assim proceder, está desobedecendo às orientações da secretaria e poderá ser punido por desrespeitar a conduta da casa. Mesmo assim, ainda acontecem situações estranhas no sistema.
Partilho, a este respeito uma experiência. Quinta feira dia 11 do corrente mês, realizei visita ao Presídio João Bosco Carneiro, em Guarabira, tendo me deparado com a seguinte situação, ao que parece muito estranha.
Encontrei as duas celas de castigo, com 14 0u 15 homens, completando 29 dias de isolamento total: sem banho de sol, sem ventilação nenhuma, já que o acesso é feito por um portão com o acesso para um prato por entra a comida. Sem colchão e com a alta temperatura que estamos enfrentando. Uma tortura.
O que ainda considero como grave é que aqueles homens não pertencem àquela unidade prisional. Estavam na cadeia velha que é mais reservada para albergados e, segundo as informações do responsável pelo plantão, foram transferidos apenas para o castigo, para depois retornarem.
A expectativa não é privilegiar ninguém nas prisões, (os que possuem dinheiro já são privilegiados), mas que o Brasil possa cumprir os tratados e acordos internacionais que ficam no papel e nas boas intenções. O não cumprimento faz com que o país fique desmoralizado não de tratar pessoas (brasileiros e estrangeiros), de forma desumana.
Não dá mais para dizer que o Brasil é um país grande na economia, continuando sendo incompetente em matérias de humanidade.



Pe. Bosco





domingo, 14 de março de 2010

CONVERSÃO

Na liturgia do dia 24 de fevereiro, agenda biblica há uma expressao muito interessante, sobre a conversão. A ideia basica é que a conversao tem a sua hora, isto é, ela acontece no momento em que Jesus passa. Isso significa que não basta querer. Muitas vezes a pessoa está desejando aquela conversão mas ela não acontece. Vocês se lembram de Santa Monica que rezou 30 anos pela conversão do filho até que chegasse a sua hora?
Isso é um sinal visivel que realmente dependemos do tempo de Deus.

PRISAO

Quinta feira dia 11 do corrente mês, realizei visita ao Presídio João Bosco Carneiro, em Guarabira, tendo me deparado com a seguinte situação, ao que parece muito estranha.
Encontrei as duas celas de castigo, com 14 0u 15 homens, completando 29 dias de isolamento total: sem banho de sol, sem ventilação nenhuma, já que o acesso é feito por um portão com o acesso para um prato por entra a comida. Sem colchão e com a alta temperatura que estamos enfrentando. Uma tortura.
O que ainda considero como grave é que aqueles homens não pertencem àquela unidade prisional. Estavam na cadeia velha que é mais reservada para albergados e, segundo as informações do responsável pelo plantão, foram transferidos apenas para o castigo, para depois retornarem.

DOM JOSE

No dia 10  de março de 2010, no ano sacerdotal, Dom José Maria Pires, Arcebispo Emérito da Paraiba, com quem me crismei, com muita alegria, fez palestra para o clero da Paraiba, em Lagoa Seca no convento de Ipuarana.
Dom José estava percorrendo os quatro Estados do Nordeste II, falando para o clero das provincias, completando 91 anos. Com a mesma alegria, a mesma clareza que sempre teve, as mesmas posições. Lembrava ele que ser padre não é profissão mas serviço. Como se chama o médico a qualquer hora, também se deve chamar o padre. Até lembrou de um episódio quando morava com o padre Abá. Entrou alguem no palacio, fez um disparo com arma de fogo e o padre Abá acordou perguntando o que o rapaz queria. Ele respoudeu: "Falar com o pastor." Padre Abá respondeu: "Isso é hora?" Ele respondeu: "E existe hora para o pastor atender suas ovelhas?"
Entre outras coisas, lembrou Dom José que a Teologia da Libertação, reconhecida pelo papa João Paulo como necessaria, é a vivencia do livro do Exodo.
Dom José nos anos vividos na paraiba foi um grande baluarte na defesa da vida dos pessoas excluidas.

sábado, 13 de março de 2010

IGUAIS

Todos nós somos iguais para Deus mas entre nós somos todos diferentes, dotados de dons dos mais diversos.O nosso grande pecado é não aceitar essa diversidade de carismas e querer que o outro seja igual a nós quando ninguém é referencia para ninguém, apenas podemos servir algumas vezes de inspiração.
VAMOS PROCURAR APRENDER COM TODOS E RESPEITAR A TODOS ESPERANDO QUE CADA PESSOA DESENVOLVA O SEU TALENTO.

quinta-feira, 11 de março de 2010

ORAÇAO DA MANHA

Senhor nosso Deus,
Mais um dia amanhece,
tudo renasce, reinicia,,
Despertamos do sono: 
Conosco desperta toda natureza.
Os passaros cantam.
Homens e mulheres
partem para o trabalho,
recuperados do cansaço.
Todas as manhãs,
a luz do sol
invade a escuridão
 e acontece um novo dia.
Tudo isso, ó Deus,
nos lembra a ressurreição
do vosso filho Jesus,
que é a nova criação
na noite da morte;
que é a vida brotando
da escuridão do sepulcro.
Senhor nosso Deus,
Nós vos pedimos:
Assim como o sol acorda
e ilumina toda criação
que é obra vossa,
Concedei-nos um dia
iluminado por Cristo.
Que a sua luz
oriente o nosso trabalho,
Hoje e para sempre, AMEM.

sábado, 6 de março de 2010

Diferenças e semelhanças na prisão


As prisões em nosso país e no mundo assumem características muito parecidas enquanto deixam transparecer também as diferenças. O noticiário nacional apresentou a cela do governador Arruda em Brasília: Um apartamento de um hotel que dispõe até do conforto de um ar condicionado muito propicio para os tempos do calor que estamos passando. Mesmo assim, a sua defesa ainda reclama das precariedades do ambiente. Na realidade a única coisa que lhe falta é a liberdade: aquele direito natural de ir e vir que todos precisam ter. Comparando a sua prisão com as demais aqui está a grande diferença, é que nas outras prisões falta quase tudo para a grande maioria que é pobre. A questão fundamental é que na prisão tudo funciona como na sociedade: a quem pode pagar não lhes faltarão as melhores condições, até sair pela porta da frente, como se nada tivesse acontecendo, como se fosse por ordem da justiça, mas, na realidade, é por ordem da grana paga. Quem não dispõe de recursos financeiros fica na prisão para alem de sua pena como acontece por aqui. Lembram-se do mutirão do Conselho Nacional de Justiça? Ainda há quem diga que em nossas prisões existem regalias: para alguns sim, os endinheirados.
Fui procurado por um casal para dialogar sobre a situação do filho, muito jovem que passou por uma experiência na prisão em nosso estado.
Aquele rapaz nunca tinha tido contato com a droga, mas na prisão ele se envolveu com o vicio. O casal nada entende de prisão, mas já fazia a leitura da situação: o sistema penal, com as dificuldades de vaga, não consegue separar quem é provisório e quem é condenado. Quem tem muitos anos para cumprir na prisão, dizia o casal, já não tem mais esperanças e arrisca a própria vida, se entrega ao vicio, etc.
De fato, o estado apenas cumpre aquele papel de trancar, segregar da vida social, mas nenhum recurso para trabalhar um processo de formação e de resoscialização.
Os projetos do governo federal são mais marketing para fazer a propaganda das ações do que realidade pelo fato de atingirem o mínimo possível de reclusos.
Aquele casal gastou bastante com advogados. Em um curto tempo, já estavam no terceiro advogado. Só o ultimo cumpriu a promessa para deixar aquele jovem em liberdade. Livre da prisão, mas escravo das drogas que circulam nas unidades prisionais.
Começa agora uma segunda luta daquela família que é levar o rapaz para uma fazenda de recuperação: elas já são muitas espalhadas pelo país. A sorte é que a vontade da família se junta com a vontade do rapaz que começa e se preparar para uma nova etapa, longe da família, sem visita, mas em vista de uma recuperação.
Um dos problemas mais graves da saúde publica hoje é a dependência química por não ter prioridade no atendimento.



quarta-feira, 3 de março de 2010

VITAL



Celebrei missa de 30 dias de Antonio Vital do Rego na igreja matriz de são Pedro Pescador em Joao Pessoa. O  nosso contato com Dr Vital teve inicio com a sua indicação para a Secretaria de Adm Penitenciaria.
A nossa experiencia com ele foi de uma pessoa muito humana, atenciosa, solidária, firme, altamente competente, homem de muita firmeza, de muita fé que com frequencia fazia as referencias a Deus. Na lembrança da missa estão estas palavras dele: "Não é cristão,nem moral,nem legal que se exija bom comportamento de quem recebe tratamento hostil, desumano, covarde. É induvidoso que bater ou maltratar ensina a revidar! A espontanea discipina - e só esta prevalecerá- há de ser eregida sobre os sólidos alicerces da humanização, única caminho à resoscialização dos apenados."
Nesta otica tem se pautado sempre a Pastoral Carceraria, sempre, no combate a todo tipo de violencia que sempre gera mais e mais violencia.

segunda-feira, 1 de março de 2010

ORAÇAO DA CONFIANÇA


 
Meu Senhor e meu Deus,

Elevo a minha confiança totalmente em ti,

Quero estar totalmente entregue a ti;

Quero ter como minha, a tua vontade;

Não posso confiar em mim,

Na minha força,

No meu esforço pessoal.

Para alem da preocupação,

da angustia,

da insatisfação;

Confiarei em ti,

em tua palavra,

em tua vontade,

sobre mim

sobre minha vida.
Se todos me abandonarem,
estarás comigo, sempre.

QUARESMA 7

Estamos na semana da Transfiguração. Os discipulos, por não aceitarem o anuncio da paixão, da boca do proprio Jesus, vão ouvir do proprio Pai, que Jesus é o seu Filho, e, portanto, o filho deve ser escutado.
A transfiguração é o sinal da realidade futura para todo ser humano. Sem esta possibilidade não valeria a pena viver. Ela, no entanto, não é algo meramente individual mas tem a ver com a nossa realidade que anda desfigurada pela fome, pela violencia e pela falta da caridade. Temos que transformar a realidade deste mundo.

TEMPO

Estamos iniciando um novo mes. Nos ultimos dias, em virtude das inumeras ocupações, não consegui escrever pelo fato de não conseguir parar um pouco, o que é sempre necessario para esta atividade.
O tempo da quaresma vai avançando e temos que aproveitar cada momento que Deus nos oferece. A vida é o dom precioso Dele, de Deus, e o tempo é para a nossa administração.