Pesquisar este blog

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

MANIFESTAÇOES

AS MANIFESTAÇÕES E SEUS DESDOBRAMENTOS


Ninguém esperava o movimento nas ruas e ele aconteceu. Em todos os estados do Brasil aconteceram manifestações. Os jovens estudantes, tidos como alienados e indiferentes aos problemas sociais se manifestaram e mobilizaram a sociedade. Movimentos sem muita articulação e sem lideranças claras. Movimento acima da política partidária para chamar a atenção dos partidos políticos que tinham o povo como massa de manobra.
A violência deve ser descartada. Vale salientar que ela aconteceu por parte de alguns manifestantes e por parte da policia. Qual foi a maior violência, a de manifestantes ou de policiais? A polícia agiu contra manifestantes e os manifestantes pouquíssimos agiram contra o patrimônio. Como o patrimônio de maior valor é a vida, quem foi mais violenta foi a policia. De modo geral, quem usou de violência agiu de forma errada.
Mas, de fato, um momento muito importante para o País. Até então, a classe política brasileira imaginava que poderia fazer o que quisesse e a sociedade assistiria de braços cruzados. Assim estava acontecendo. Agora, certamente, se saberá que as ruas podem ser ocupadas quando se contrariar os interesses da coletividade.
O ponto de partida foi o aumento das passagens, mas a realidade brasileira estava presente: a situação da saúde, a educação, a moradia, o emprego, o salário, a política de segurança pública, a corrupção.
Os nossos políticos são detentores dos melhores salários, sem obrigações de uma carga horária como os nossos assalariados e com todos os privilégios para moradia, transporte, recesso, etc. No nosso país temos realmente vários Brasis não só pelo seu tamanho, mas pela desigualdade social.
Os nossos assalariados, além das obrigações da carga horária, vivem sem nenhuma garantia na saúde, educação, transporte. Essa realidade de muito sofrimento e insegurança fez com que acontecessem as manifestações como consciência coletiva nas ruas e praças.
Agora mesmo se anuncia uma péssima medida se não for seguida de outra. A política brasileira para a saúde é trazer médicos de outros países. Talvez emergencialmente seja uma necessidade. Politicamente, a medida seguinte a ser implantada é a abertura de vagas e investimento para a formação de profissionais do Brasil para o atendimento à saúde.
Se não formarmos os nossos profissionais, teremos um caos cada vez maior para o sistema de saúde no Brasil.
Um passo importante é o pós-manifestações. Outras devem acontecer. É preciso manter o povo se manifestando livremente. Se estivermos em um momento democrático, temos que deixar o povo livremente se manifestar de forma pacifica e ordeira, claro. Um povo Ordeiro, não significa um povo submisso.
Outro passo importante que deve ser dado por grupos menores é acompanhar as ações do Executivo, do Legislativo e do Judiciário. As pessoas que exercem essas funções são pagas com o dinheiro público com o qual a população brasileira contribui através de impostos. É preciso acompanhar aquela câmara de vereadores: o que estão fazendo? E a Assembleia Legislativa? Quais são os projetos? Como a vida do povo está sendo discutida?
Uma comunidade passiva, como se dizia em uma das frases, torna ativa a corrupção.




Nenhum comentário:

Postar um comentário