Pesquisar este blog

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Olhando a Educação.

A educação do nosso país está nua. A rede globo acompanhou a situação, por amostragem, a respeito da situação. A merenda foi mostrada de péssima qualidade e, por isso, jogada fora. Em João Pessoa, a qualidade da merenda foi considerada de má qualidade e jogada fora em grande quantidade. Além disso, a educação, através dos convênios, tem sido uma porta de entrada para a corrupção. Aliás, em quais lugares a corrupção se encontra ausente?
Os gestores estão sendo denunciados, pelo Brasil, a fora, acusados de enriquecimento ilícito. Que vergonha para nós brasileiros (as). Nem a educação, que deveria ser o exemplo para todos os demais segmentos da vida publica, está isenta das mazelas que corrompem a nossa sociedade.
O nosso país ainda continua com um alto índice de analfabetos. Até aqueles que já frequentaram as escolas e não se aperfeiçoaram, continuam “analfabetos”, isto é, incapacitados para exercerem funções na sociedade. Hoje, é verdade, temos pessoas que passaram pelas escolas, mas não sabem ler corretamente. Muito menos ainda, são capazes de escrever.
Temos uma imensa propaganda sobre o numero de alunos matriculados, como também o crescimento do numero de novas universidades. Isto é um fato, mas que não resolve o problema da educação. Basta olhar a realidade mais de perto para perceber o péssimo funcionamento das nossas escolas.
Existem muitas denuncias a respeito de alunos que usam droga nas escolas; a falta de segurança é visível; professores são ameaçados e agredidos na própria sala de aulas. Os alunos entram portando armas. Os espaços físicos são maus conservados e destruídos pelos próprios alunos. Ainda não dá pra dizer que o nosso país cresceu no âmbito da educação.
A ausência da educação é generalizada, começando por onde ela nunca deveria deixar de existir que é na família que na ve3rdade passou a ser apenas um ajuntamento de pessoas, com as ressalvas das exceções.
Visitei recentemente algumas escolas, indo de sala em sala. Fiquei impressionado com algumas cenas. Encontrei vários alunos durante a aula, com celulares nas mãos. Um aluno com dois aparelhos. Havia também alunos em plena sala de aula com os fones de Celular no ouvida escutando musica ou outras programações, tido FM. Será que é difícil compreender que assim não se aprende? O clima de dispersão de tanta extensão que fiquei imaginando a situação dos professores. Como fazem? Como conseguem se manter em sala de aula daquela maneira? Da a impressão de um quadro irreversível com gravíssimas consequências para a vida de nossa sociedade.
Muitos jovens estão abandonando o curso normal para fazer o curso acelerado (EJA) em pouco tempo, o que os leva a cada vez mais estudarem menos. A superficialidade tem sido a causa de tantos profissionais que prestam um péssimo serviço na profissão escolhida, exatamente pela incompetência, fruto de uma má formação, é claro, com todas as exceções.
A situação é grave. Ou os que governam mostram serviço e competência para mudarem este quadro ou pagaremos cada vez mais caro, com a própria vida, o que está implantado em nosso sistema educacional.


pebosco




Nenhum comentário:

Postar um comentário