Pesquisar este blog

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Oração

Jesus se retirava com muita frequência, alternando oração e atividade missionária. O mesmo ele pede aos discípulos para afastar-se e descansar um pouco após uma experiência de missão.
De fato, não é só de pão que vive o ser humano, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. Temos que nos alimentar da palavra. Como temos o tempo e as horas para as refeições, o mesmo deve acontecer com os momentos para a nossa meditação. A palavra deve ser ruminada em nossa vida para ser o alento e a força para a nossa caminhada.
Temos que aprender a dedicar tempo a Deus necessário. A oração, para nós, pessoas cristãs, deve ser a atividade mais importante pelo fato de ser norteadora das demais preocupações. É claro que toda a nossa vida deve ser uma oração, mas, temos que marcar os nossos momentos como pontos e partida para a nossa comunhão com o Senhor.
As palavras de Jesus, a este respeito, são muito sugestivas: 'Vinde a mim vós todos que estais cansados e eu vos aliviarei. Meu jugo é suave, meu fardo é leve. “Sem mim nada vocês poderão fazer.”
No conflito entre Marta e Maria, Jesus mostra que Maria escolheu a melhor parte. Com isso não significa que Jesus esteja desprezando o trabalho, sempre necessário, mas está indicando o momento motivador para o trabalho. Toda oração deve está orientada para a comunhão com Deus na busca de realizar a sua vontade.
A oração será sempre uma necessidade: Vigia e orai, não sabeis o dia e a hora. Quando Jesus conta a parábola do juiz e da viúva é para mostrar a necessidade de orar sempre, sem desanimar. Como Jesus, que rezava em todos os momentos de sua vida, assim também devemos tê-la como atividade fundante de caminhada.
O silencio é condição fundamental para a nossa oração, por isso, devemos educar-nos de novo para as experiências de deserto, sempre benéficas para o encontro com o Senhor.

pebosco

Nenhum comentário:

Postar um comentário