Pesquisar este blog

sexta-feira, 31 de julho de 2015

A dor

As manifestações da dor.
 
 
 
O grande padre Zezinho, o maior cantor e compositor religioso dos últimos 50 anos, no Brasil, canta: “ninguém nasceu pra sofrer, mas a dor nos faz crescer”.
O sofrimento causado pela dor é o grande drama da humanidade. Como entender um Deus que pode tudo, não nos tirar do sofrimento? A pergunta também tem a ver com a teologia da retribuição do Antigo Testamento (Deus recompensa quem faz o bem). Como pode acontecer o sofrimento para quem faz o bem?
Na verdade, Deus não nos criou para o sofrimento, mas para a felicidade; podemos pensar o sofrimento em dois tempos ou momentos: aquele que provocamos e o antecipamos; aquele que nos vem quando nossas forças se vão, por causa da idade ou da doença.
Talvez possamos pensar em um sofrimento que podemos chamar de físico, provocado por uma dor física. Muitas vezes para essa dor existe um remédio que faz suavizar quase de imediato aquele momento dolorido. Para isso existem várias drogas eficazes. Passada a dor, a pessoa volta ao seu estado de normalidade. Muita gente é socorrida e salva em suas dores através desse caminho e logo a pessoa se encontra em um bom estado de saúde.
Outra dor que pode ser chamada: da ALMA, do ESPIRITO, do INTIMO, das ENTRANHAS, dos SENTIMENTOS.
Para essa dor não existe um remédio especifico, como no caso anterior, por não se tratar de algo físico. Ela parece ser mais grave. Ela pode não ter uma única causa, como também não traz uma consequência apenas. Ela afeta o todo e pode ser prolongada ao longo do tempo. Uma pessoa pode sofrer por longos anos ou até para o resta da vida, levando consigo uma profunda dor na alma.
Ela pode significar um estado de preocupação, de insegurança, de angústia; ela pode acabar com a pessoa: seu alto-astral, suas motivações mais profundas.
Existem também os sofrimentos causados pelos outros. São muitas as pessoas que sofrem com as dores físicas ou não, provenientes de terceiros. Esses terceiros  normalmente e não necessariamente são mais fortes e exercem funções de superioridade e, por isso, dominam os outros pela força ou pela influencia. Essas vítimas são sempre as mais fracas nessas relações. Na grande maioria das vezes a pessoa é obrigada a suportar a dor por causa da tortura física e psicológica, sem que ela possa sair daquele circuito violento e sem ter sequer como denunciar uma vez que esta nas mãos do algoz.
A dor física, sobretudo aquela provocada pelos outros, é um gravíssimo ato de violência contra o ser humano.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário