Pesquisar este blog

domingo, 31 de outubro de 2010

Violência e armas.



É verdade que a violência faz parte da historia do ser humano. Os escritos mais antigos enquanto livro já registra a cena de Caim e Abel, mostrando a violência na sua máxima expressão dentro da família. Ao contrario dos outros animais que normalmente só matam para se alimentar, o ser humano, pelo contrario, mata para se vingar, para punir, para ganhar dinheiro, por nada ou mesmo por prazer.
Mas, é verdade também, que a violência nunca cresceu tanto como em nosso tempo, em todos os lugares, mesmo naqueles que eram considerados tranqüilos. Esse crescimento, que não se imaginava, deve ter alguma explicação.
Normalmente se aponta como causas da violência o desemprego, a aglomeração nas periferias sem uma vida planejada, a falta de uma boa educação, a falta de terra, as drogas, entre outros fatores.
O Instituto de Altos Estudos Internacionais de Genebra e a Organização Não Governamental Viva Rio, realizaram um mapeamento sobre as causas da violência que não se pode deixar de levar em conta nesse contexto que vivemos no Brasil. O texto está no “Primeira Hora”, produzido pela Agencia Estado.
Vejam um dado preocupante: O Brasil tem 17,6 milhões de armas em circulação. Isso significa uma arma para cada dez habitantes. Aqui não estaria a causa do problema para a violência? A pessoa que dispõe em sua mão de uma arma vai usá-la de alguma maneira. Tudo tem a sua finalidade. A arma não tem outra finalidade a não ser matar. Como sabemos o numero de pessoas assassinadas tem sido muito alto. A nossa Paraíba, considerada calma, tornou-se manchete nos noticiários como um estado violento. Isso é inegável, é visível. Já se tornou comum em telejornais visualizar corpos estendidos aos olhos de todos. Isso tem acontecido de forma proposital como também acidental. A arma que é tida como instrumento de defesa acaba sendo instrumento da morte do próprio dono, pois a arma jamais defende e protege, ela elimina de modo ou de outro. A maior defesa é pela arma da não violência. Enquanto prevalecer o principio das armas todos são suspeitos de estarem armados, e, por isso, todos poderão fazer uso delas em nome da própria segurança. Muitas vezes se mata pensando que o outro esteja armado e ele pode atacar.
Onde estão as armas do Brasil? Veja que 57 por cento das armas do Brasil são ilegais. Isso significa dizer que o maior contingente de armas é usado por grupos que se organizam foram das instituições oficiais. Com eles estão 5,2 milhões de armas. O estado detém apenas 2,1 milhões.
Outra situação: a questão financeira. As causas da violência, que são as armas, dificilmente serão combatidas. Não adianta tê-las como proibidas, se a confecção e o comercio não se consegue proibir. A pesquisa indica que as indústrias brasileiras conseguem lucros milionários. Neste nosso país como também nos demais, a mola mestra está no lucro. O mesmo podemos dizer sobre o grave problema das drogas. O problema não é ela em si, mas a movimentação financeira em torno dela. Aquilo que gera dinheiro e beneficia a muitos jamais será combatida. Tudo o que acontece em torno das armas e das drogas é apenas para dar satisfação à sociedade e nada mais.
Como não se constrói uma casa sem construir a sua base, não se combate a violência sem retirar as armas.
Qual estado e qual governante ousariam assumir esta tarefa? Veremos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário