Pesquisar este blog

sábado, 9 de outubro de 2010

Eleições

Estamos diante de mais um processo eleitoral para o qual todas as pessoas são chamadas a participar. É um direito e um momento democrático extensivo a toda população.
Vez por outra se faz confusão na relação entre a igreja católica e a política. Não podemos perder de vista o seguinte princípio:
A igreja é a comunidade de todos os fieis, cada um com seu respectivo partido. Sua missão é congregar e criar a comunhão, a união e a participação de todo o povo de Deus. Exatamente por esta missão a igreja não pode assumir uma posição partidária. O partido tem por finalidade natural a divisão, pois é daí que nasce a escolha democrática.
Quando um membro da igreja faz uma opção partidária, é claro que ele é um representante da igreja, mas a opção não é da igreja, e sim uma opção pessoal. E sua opção não pode contar com o apoio da igreja.
A orientação da igreja é a liberdade da consciência de cada cidadão e de cada cidadã. Ninguém pode se deixar pressionar e impressionar por ninguém.
A respeito do ato de votar:
Nunca se deve deixar de votar.
Não se vota em alguém para pagar favores ou para pagar uma caridade recebida.
Vota-se na pessoa que tem melhor condição de prestar serviço à comunidade como um todo.

Não se deve votar em pessoas:
Que perseguem;
Que não dialogam;
Que não apresentam propostas concretas para administrar;
Que são contra os movimentos sociais;
Que reprimem e massacram pobres em suas reivindicações;
Que defendem e protegem os corruptos;
Que são preconceituosas;
Que não defendem a vida;
Que defendem o latifúndio e o interesse dos grandes.
Estas pessoas não devem estar entre as nossas prioridades. Temos que votar diante de nossa consciência. O voto é secreto. Você não tem satisfações a dar a ninguém diante do seu voto.

Nunca se deve dizer:
Nada presta, por isso, vou votar em qualquer um.
Meu voto não vale nada.
A política não presta mesmo!
O problema é da política ou da pratica dos nossos representantes?
Muito pelo contrario, seu voto vai contribuir com o crescimento da população. Muita coisa vai depende da sua escolha na hora de votar.
Ficar reclamando depois de quem administra não adianta se você fez a escolha errada. Por isso se diz: “o povo tem o governo que merece”, pois não escolheu bem.

Pebosco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário