Pesquisar este blog

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Muitas vozes.


Como vamos nos comportar?
Neste momento político da historia do Brasil, muitas vozes estão gritando, inclusive setores das igrejas. Ninguém grita sem algum interesse.
Qual deve ser o nosso procedimento?
Escutar é o primeiro passo, pois cada pessoa tem o direito de falar.
Não devemos levar em conta as falas que são interesseiras, preconceituosas, tendenciosas e discriminatórias.
Não é quem fala que devemos levar em conta, mas qual é a fala: qual sua consistência?
Devemos analisar a pessoa que fala e se existe coerência em seus posicionamentos. Se não existe, descarte as posições levantadas.
Na urna não devemos seguir os critérios dos outros mas a nossa consciência deve ser a norma absoluta da nossa decisão. Ninguém tem satisfação a dar a ninguém na hora do voto.
Você, diante de Deus e diante do seu Eu mais profundo vai colaborar na decisão dos destinos da vida do seu país e do seu estado.

PeBosco.








Nenhum comentário:

Postar um comentário