Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Erradicar a miséria.

A campanha de erradicação da miséria está sendo lançada pelo Brasil. A fome ainda persiste. Na Paraíba esta campanha também será lançada.  É evidente que se trata de uma boa preocupação, mas a situação do nosso país ainda não permitirá que a fome e a miséria sejam erradicadas. Convivemos com gravíssimas situações humanas e econômicas. Não se combate fome e miséria sem uma justa distribuição de renda. A politica não é distribuir, mas concentrar. A lista dos mais ricos vai sempre crescendo. Enquanto alguém fica mais rico alguém fica mais pobre. São os dois pratos da balança e não há como fazer outra matemática.

Dados estão sendo divulgados sobre as nossas crianças: em torno de 250,000 estão sendo prostituidas pelas ruas de nossas cidades. Isso equivale dizer que não são prostitutas por opção ou vocação, mas são forçadas pela situação e pela ação de pessoas adultas até ligadas ao trafico humano.

A ONU está para fazer mais uma inspeção sigilosa em prisões do nosso país. A visita será apenas comunicada, mas o Brasil não saberá que lugares serão visitados. Trata-se de uma equipe de especialistas internacionais. Este fato se dá por causa de noticias de gravíssimas violações de direitos humanos.

O aumento dos salários é semelhante a um parto quase impossível. Isso para a população, pois o aumento para os poderes o reajuste é automático, quase sem discussão. Fica difícil entender a matemática.

É escandalosa a situação do desvio de dinheiro em nosso Brasil. Uma simples pesquisa na internet mostra uma longa relação sobre escândalos divulgados com o envolvimento e a conivência de muitos que seriam os nossos guardiões.

A velha discussão sobre a droga no país e no mundo é umas discussão inútil. Jamais será enfrentada a temática da droga. Ninguém se desfaz daquilo que gera riqueza. Se for licita ou ilícita, passa pela questão da ética e da moral, porem, não são estes princípios que norteiam a vida de nossa sociedade.

Tudo isso para lembrar que a questão da miséria é mais uma questão de marketing. É claro que existe um avanço no país com a atenção aos mais pobres, porem a erradicação da miséria passa por mudanças que dispensam muita coragem para contrariar interesses das pessoas ricas.

Na realidade, acabar com a miséria se faz necessário devolver aos outros não só a comida, mas trabalho com salario digno para que as famílias possam cuidar da alimentação e da saúde. Dá o peixe, como se diz popularmente passa a ser uma ação permanente e sempre visualizada pelos outros. Quando se ensina a pescar a pessoa sai do cenário da mendicância e da dependência dos outros e ganha autonomia.

A politica precisa de pobres e analfabetos para se manter. O dinheiro e esmola sempre dão voto aos nossos políticos sem carismas para a função.

Nenhum comentário:

Postar um comentário