Pesquisar este blog

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

ADVENTO E NATAL

Já antes do Advento o comércio se antecipa e começa a propaganda em torno do Natal. Além do nascimento de Jesus e da Pascoa, nada se sabe de sua vida e, o que se sabe tem uma dimensão negativa em vista do consumo. Tudo circula em torno do comercio por causa do faturamento financeiro. Nenhum outro tempo é tão explorado como o tempo de final de ano. Para nós cristãos católicos, o ano litúrgico termina com a festa de Cristo Rei e, no domingo seguinte, inicia-se a primeira semana do advento, aquele tempo especial de preparação e de alegre expectativa para o Natal. A cor litúrgica é roxa, mas não tem o mesmo significado do tempo da quaresma que é muito penitencial. No advento se misturam elementos de penitência, mas em vista da alegre expectativa. No Ano A, já no primeiro Domingo, o apostolo Paulo na carta aos Romanos já apresenta esse tempo como algo que acontece em cada manha que nós acordamos, em vista da proximidade da salvação. Rom. 13. Uma grande riqueza aparece nas leituras bíblicas desse tempo, riqueza que não podemos perder de vista. O profeta Isaias, João Batista e Maria, são figuras que enchem o nosso coração de alegria, esperança e fé. Elementos que nos impulsionam para caminharmos sempre mais. Devemos procurar aproveitar cada momento desse tempo (o tempo é sempre único) para a nossa contemplação, mesmo sendo um tempo de muitas atividades, vale a pena nos depararmos com o presépio que relembra o maior acontecimento da Historia da humanidade. Na verdade o mundo está dividido em dois tempos: antes e depois de Cristo e, essa mudança, para nos cristãos é celebrada exatamente nesse momento cuja preparação nós iniciamos agora. Devemos ter o cuidado suficiente com a tentação do comercio para não comprarmos coisas que não precisamos e que não condizem com o tempo celebrado. No Natal celebramos e nos encontramos com o nosso Deus que se entrega completamente se dispondo a fazer-se um de nós com todas as semelhanças menos na condição de pecado. Aquele que nos criou à sua Imagem e Semelhança quis por um imenso amor fazer a nossa experiência através do Verbo que se faz carne. Jamais compreenderemos esse grande mistério: Maria também não o compreendeu, mas o aceitou. Assim também nós não temos noção do presente que a humanidade recebeu de Deus e que nós continuamos permanentemente sendo presentados em nossos dias. Portanto, a forma mais importante de viver esse mistério é que cada pessoa, se coloque diante dele, com a consciência de que somos tão importantes que Deus fez tudo isso por nós. Enquanto para muitas pessoas Deus não existe e se existe, Dele não se tem noticia, para nós Deus é tão presente e tão concreto que podemos tê-lo através do seu Filho até o fim dos tempos. Mateus 28,20. Assim, cada pessoa, na intimidade do seu coração e participando de sua comunidade, faça a sua preparação para o Natal do Senhor. Não deixe para amanha. Quando assim procedemos já descartamos o momento presente que não é apenas tempo, mas a nossa vida que passa. Quem puder não deixe de fazer ao menos uma manha ou uma tarde de reflexão por semana. Assim você poderá com mais tranquilidade vivenciar e saborear esse tempo de expectativa que Maria viveu antes do nascimento do nosso Salvador. pebosco@yahoo.com.br

Um comentário:

  1. Olá,
    Mesmo estando na Quaresma, passo pra ler o seu post... muito me enriqueceu...
    Abraços fraternos e quaresmais

    ResponderExcluir