Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de outubro de 2015

LEITURA ORANTE

Mês da Bíblia.


O mês de setembro se conclui com o dia da bíblia. É importante refletir sobre esse livro, o mais lido no mudo todo; muito antigo mas ao mesmo tempo muito atual. Trata-se de uma palavra que não passa; não envelhece; as mesmas palavras lidas em momentos diferentes também falam mensagens diferentes. Isso acontece por ser o livro escrito por inspiração divina.
Existem pessoas que se preocupam demais com o livro da palavra; a preocupação é tão grande que não permitem que o livro seja utilizado: o mesmo fica escondido a sete chaves. Esse cuidado não é benéfico uma vez que o livro da palavra precisa ser permanentemente utilizado. A bíblia deve ser utilizada como é utilizado o nosso alimento. Ela deve fazer parte do nosso dia a dia.
A bíblia não pode e nem deve ser mais um livro de leitura apenas. Hoje a igreja tem resgado a pratica da Leitura Orante da Palavra. Uma prática antiga e muito útil que pode ser vivenciada por todas as pessoas, seja individualmente ou de forma coletiva: na família e ou nos grupos.
Proposta para a Leitura Orante:
Em um ambiente silencioso as pessoas se recolhem um pouco e dependem as luzes do Espirito Santo.
A leitura Orante é uma pequena escada de quatro degraus: leitura, meditação, oração e contemplação.
Durante a leitura se faz o esforço de compreender o que o texto está dizendo. A leitura pode ser repetida por mais de uma vez até que haja uma compreensão mais clara. Vale salientar que por se tratar de um texto antigo se deve buscar uma certa clareza.
Durante a meditação, que é o segundo degrau, se faz o exercício para perceber o que o texto está falando para cada pessoa. O que esse texto está dizendo para mim. Daí, vou buscando uma mensagem para a minha vida.
No terceiro degrau que é o momento da oração, vou perguntando o que o texto me sugere para dizer a Deus. O texto vai conduzir a minha oração. Se preciso agradecer, louvar, pedir ajuda, pedir perdão, etc.
O quarto e último degrau é o da contemplação. Só podemos contemplar um lugar a partir de um ponto mais alto. Preciso, depois desses passos, ter uma nova visão sobre a minha vida e sobre a realidade para melhor me comprometer com ela. Preciso enxergar melhor agora a minha vida e a realidade que me cerca.
Esse exercício é para chamar a nossa atenção sobre a forma de utilização da bíblia para que além dos Salmos ela seja o nosso manual de oração. Essa é a sua principal finalidade: nos colocar em sintonia e comunhão com Deus.
É muito importante que essa dinâmica seja adotada por todas as pessoas espontaneamente mas também por todos os grupos das nossas igrejas com suas pastorais e movimentos. Nenhuma reunião deveria acontecer sem que essa leitura estivesse presente.
A igreja do Brasil, para o seu quadriênio, 2016-2019, está colocando entre outras urgências, a pastoral da igreja seja permanentemente animada pela bíblia. Hoje que se reclama muito sobre a formação, não se pode esquecer esse importante instrumento para a nossa vida, seja no plano mais individual como no plano coletivo.
Como dizia São Jerônimo, estudioso e tradutor da bíblia: “ignorar as escrituras é ignorar o próprio Cristo.

 PEBOSCO

Nenhum comentário:

Postar um comentário