Pesquisar este blog

terça-feira, 29 de abril de 2014

PASTORAL ESTADUAL

Nos dias 04, 05 e 06 de abril de 2014, a Pastoral Carcerária do Estado da Paraíba, esteve reunida em Santa Fé, munícipio de Solânea, no Santuário do Padre Ibiapina, realizando o seu décimo nono Encontro Estadual. Estive presente um grupo de 40 agentes de pastoral, dentre estes cinco padres. O bispo da Diocese de Guarabira que acolheu a Pastoral Carcerária, Dom Lucena, que também é da presidência do Regional Nordeste 2, não pode estar presente, mas apoiou o evento. Ele encaminhou via internet a seguinte mensagem que foi lida na assembleia: Graças a Deus as Dioceses do nosso Estado estão juntas. A Pastoral Carcerária é um bem muito grande para a Igreja. O Papa Francisco tem encorajado todos. As prisões são periferias que precisam ser atendidas.  …transmita ao Pe. Bosco e a todos os participantes minha gratidão pela presença de todos nesta formação… minha bênção a todos os participantes”.
Por 19 anos, sempre no mesmo período e em locais escolhidos pela assembleia, comtemplando as cinco dioceses, tem acontecido a realização do Encontro Estadual de Pastoral Carcerária, graças ao nível de comprometimento dos agentes de pastoral nas dioceses do estado. Em cada encontro os agentes se percebem mais fortalecidos e animados para a continuidade do trabalho pastoral.
O Encontro Estadual de Pastoral Carcerária de 2014 teve a assessoria de Gustavo Batista, que é professor no curso de direito de Direito Penal da UFPB. Sua colaboração foi imensamente importante pela clareza, simplicidade. Durante a reflexão se discutiu temas como a realidade da prisão, sua finalidade e como ela se encontra hoje. A chamada ressocialização, decantada nos estados, e que a Pastoral Carcerária tem recomendado chama-la de inclusão social, também foi tema discutido, visto que a causa da prisão e a sua permanência é a exclusão social, seguida de uma política de encarceramento em massa.
O conteúdo de alto nível em relação a toda a problemática prisional no Brasil e no mundo e chamou a atenção dos presentes para a tese de que o sistema prisional está falido e despertou nos participantes a certeza de que a prisão não tem nenhuma aproximação com a vida cristã por pertencer à lógica de um mundo que se utiliza da vingança e da violência para manter-se.
Participantes do encontro de forma muito interativa colaboraram com perguntas e também com as reflexões. Realmente algo que não poderá faltar em nossa caminhada de pastoral.
Assim o sábado foi um dia muito rico de conteúdo e teve seu momento culminante com a celebração da Eucaristia. É certo que os Encontros Estaduais de Pastoral Carcerária se tronaram realmente escola de formação espiritual, pastoral, social e jurídica.
No domingo foi tratado o tema da organização interna da Pastoral Carcerária, tendo por base o livro recém-lançado pela CNBB: “Agentes da Pastoral Carcerária – Discípulos e Missionário de Jesus Cristo”.
Também foi tratada da necessidade da formação continuada dos atuais e de novos agentes de Pastoral Carcerária e da utilização da Cartilha de formação distribuída na ocasião.
Uma experiência nova que surgiu e que deve ser recomendada para todas as dioceses da província e até para outros estados, é a participação da Pastoral Carcerária em programas de rádio. É bom lembrar que as rádios comunitárias estão espalhadas em todas as cidades e que a igreja tem sempre um espaço e se deve aproveitar dessas iniciativas para divulgar o trabalho realizado como também a realidade carcerária a partir da ótica da Pastoral Carcerária.
Após a avaliação, em assembleia foi escolhida para sediar o 20º Encontro Estadual de Pastoral Carcerária em 2015, nos dias 17, 18 e 19 de abril, a cidade de Patos, no sertão da Paraíba, a pedido do Bispo Diocesano, Dom Eraldo Bispo que quer se fazer presente durante o encontro e acolher as demais dioceses.

Padre Bosco

Nenhum comentário:

Postar um comentário